Saltar para a informação do produto
1 de 1

Memória, Cidade e Literatura

Memória, Cidade e Literatura

Margarida Calafate Ribeiro e Francisco Noa (orgs.)

PVP
Preço normal €14,40 EUR
Preço normal €16,00 EUR Preço de saldo €14,40 EUR
PROMOÇÃO 10% ESGOTADO

Todas as cidades têm a sua história. Também assim Luanda e Maputo. Luanda situada na costa atlântica, de influência arquitetónica e urbanística luso-brasileira; Maputo, situada à beira Índico, goza de outras influências que combinam África, Portugal e Ásia.
O mundo destas cidades é particularmente misturado: nelas entrelaçam-se pluralidades e diversidades que envolvem seres, imaginários, objetos, temporalidades e espacialidades.
O arcaico convive com o moderno, o progresso com o atraso e todas as épocas expressam e reclamam atenção histórica - a era pré-colonial, a ocupação costeira, o colonialismo moderno, a independência, o pós-colonialismo, o pós-guerra e a atualidade.

Ano de edição: 2020

Páginas: 228

Coleção: Memoirs - Filhos de Império

Dimensões: 16,1 x 23,4 cm

Encadernação: Brochado

ISBN: 978-972-36-1791-7

Ver detalhes completos

Margarida Calafate Ribeiro

Margarida Calafate Ribeiro é investigadora-coordenadora do Centro de Estudos Sociais da Universidade de Coimbra e responsável pela Cátedra Eduardo Lourenço, da Universidade de Bolonha / Camões, com Roberto Vecchi. Em 2015 recebeu uma bolsaConsolidator Grant, do Conselho Europeu de Investigação, com o projeto«Memoirs – Filhos de Império e Pós-Memórias Europeias», que atualmente coordena. Das suas diversas publicações, destacam-se os livros de autorUma História de Regressos: Império, Guerra Colonial e Pós-colonialismo (2004) e África no Feminino: as mulheres portuguesas e a Guerra Colonial (2007). Coorganizou, com Roberto Vecchi, Antologia da Memória Poética da Guerra Colonial (2011) e Do Colonialismo como Nosso Impensado (2014), Geometrias da Memória: Configurações Pós-Coloniais (2016), com António Sousa Ribeiro, e Heranças Pós-Coloniais nas Literaturas de Língua Portuguesa (2019), com Phillip Rothwell.

Francisco Noa

Francisco Noa é doutorado em Literaturas Africanas de Língua Portuguesa pela Universidade Nova de Lisboa. Ensaísta, crítico literário e professor em universidades moçambicanas e no estrangeiro. Investigador associado na Universidade de Coimbra, em Portugal. Foi diretor e investigador do Centro de Estudos Sociais Aquino de Bragança (CESAB), em Maputo. É, desde 2015, reitor da Universidade Lúrio, em Moçambique. Foi Prémio BCI de Literatura de 2015. Tem feito parte de júris nacionais e internacionais, foi membro do júri do Prémio Camões e do Prémio Oceanos. É autor de várias obras ensaísticas, nomeadamente Uns e Outros na Literatura Moçambicana – Ensaios (2016); Perto do Fragmento, a Totalidade. Olhares sobre a literatura e o mundo (2012); A Letra, a Sombra e a Água. Ensaios & Dispersões (2008); Império, Mito e Miopia. Moçambique como invenção literária (2002); A Escrita Infinita (1998); Literatura Moçambicana – Memória e Conflito (1997).

Da mesma coleção